17 de fevereiro de 2010

Quinta Posição


Sábado de manhã, 9h25min.

Como será a primeira aula de ballet, hein mamãe? Ah, minha filha, a primeira aula sempre é muito legal, sua professora lhe ensinará como se tornar uma bailarina de verdade! Ah mamãe, mas como é uma bailarina de verdade? É como aquelas que você vê nas fotografias do livro, minha filha, não se lembra? Magra, de sorriso largo, cabelo bem puxado e sapatilhas de ponta, enfim, uma verdadeira princesa. Será que consiguirei ser como elas? Não sou tão magra e ainda e não uso sapatilhas de ponta, mas com o tempo eu posso me tornar uma verdadeira bailarina, não é mamãe? Serei como Ana Botafogo ou Cecília Kerche. Meus olhos vão brilhar ao pisar em um palco. Meus pés ficaram com bolhas por conta de tantos treinos. Meus amigos se orgulharão ao me ver dançando no espetáculo de final de ano. Perderei finais de semana, férias e feriado. Meus dias já não serão mais os mesmos depois do ballet.

Quais são os benefícos e malefícios da dança clássica? Agora, falando por experiência própria acredito que como todas as coisas na vida o ballet tem um limite. Um limite o qual deve ser respeitado de acordo com o seu corpo. Corpo que deve ser cuidado, sim essa é a palavra, cuidado. Um pouco de atenção que traz consigo uma série de perguntas, as quais, na maioria das vezes não vem seguidas de respostas. Talvez, por que já são, sem mais, a própria resposta.

Perguntar, interrogar, interpelar, inquirir.


Ao corpo.


3 comentários:

Karine disse...

A Fê invadiu a casa de uma de suas alunas e pegou ela conversando com a mãe... hahahha!

Karine disse...

Para falar a verdade, tá mais com cara de autobiografiaa^^

Fernanda disse...

Sou mais a primeira opção, nem era tão interessada assim! rs